Mexicanos apóiam boicote a empresas dos EUA

Centenas de sindicalistas mexicanos foram às ruas no centro da Cidade do México na manhã desta segunda-feira para apoiar imigrantes que vivem e trabalham nos EUA e o boicote a empresas dos Estados Unidos, numa ação chamada de "Um dia sem Imigrantes".Ao menos seis governadores mexicanos apoiaram o boicote a empresas como McDonald´s, Wal-Mart e centenas de outras companhias norte-americanas. No entanto, medir o impacto do protesto é difícil, pois no feriado do Dia dos Trabalhadores o comércio já é normalmente mais fraco que o normal.A gerente de uma loja da cadeia de fast-food Burger King, Marina Serna, avaliou, no entanto, que houve prejuízos. Segundo ela, a loja teve apenas um cliente na primeira 1 hora e meia de funcionamento - apesar de os donos da franquia serem mexicanos.O movimento sindicalista - que tradicionalmente promove ações no primeiro de maio - dedicou a marcha deste ano à legalização de trabalhadores mexicanos nos Estados Unidos. Oficiais do governo mexicano tentaram ficar distantes dos protestos no México e nos EUA e o presidente mexicano Vincent Fox pediu prudência aos manifestantes. "Eles (os manifestantes) não devem ser um elemento de provocação ou que promova a xenofobia", disse Fox. A marcha desta segunda-feira deve passar na frente da embaixada dos EUA onde o líder Zapatista, subcomandante Marcos, também planejou uma ato em apoio ao boicote.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.