AFP PHOTO / MANDEL NGAN
AFP PHOTO / MANDEL NGAN

Mexicanos prometem pular modelos de muro vistos por presidente

Trump vai à fronteira entre EUA e México e diz que imigrantes ilegais são ‘escaladores profissionais’

O Estado de S.Paulo

13 Março 2018 | 20h06

SAN DIEGO, EUA - “Sem proibição! Sem muro!” Foi com esses gritos de protesto que o presidente dos EUA, Donald Trump, foi recebido nesta terça-feira, 13, em San Diego, na Califórnia. Ele foi visitar os protótipos de muro que o governo americano prometeu colocar na fronteira com o México para impedir a imigração ilegal.

+ Trump viaja à Califórnia para avaliar protótipos do muro que pretende erguer na fronteira com México

Trump visitou a região de Otay Mesa, onde estão instalados e expostos oito modelos de muro que podem ser instalados em trechos da fronteira de 3,1 mil quilômetros entre EUA e México. As amostras, de nove metros de altura e paredes completamente lisas, foram construídas por seis companhias e cada uma custa entre US$ 300 mil e US$ 500 mil.

No discurso, Trump criticou o governador da Califórnia, o democrata Jerry Brown, com quem entrou em guerra há duas semanas, ao processar o Estado por suas leis que facilitam a imigração e vão contra as políticas restritivas do governo federal. “Brown está fazendo um péssimo trabalho na Califórnia. O Estado tem os impostos mais altos, está fora de controle e qualquer um pode entrar aqui.

A Califórnia está implorando pela construção desse muro”, disse. “Muitos imigrantes ilegais são como escaladores profissionais. Chegar no topo para eles é fácil”, disse Trump. “Precisamos construir um muro que seja impossível de ser escalado.” 

+ Proteção imigratória para os 'dreamers' continua, dizem EUA

+ Corte nos EUA mantém renovação de programa que protege jovens imigrantes

Autoridades da polícia de fronteira fizeram testes nos oito protótipos para ver se era possível escalar ou fazer buracos nos muros. Em razão das paredes lisas, chegar ao topo, mesmo com cordas, se mostrou impossível.

Os mexicanos duvidam. “O mais difícil é o muro que tem grades e pontas no alto, mas também pode ser vencido, só é um pouquinho complicado”, afirmou Eladio Sánchez, de 30 anos. Ele cruzou a fronteira ilegalmente pelo menos dez vezes.

Estima-se que 11 milhões de imigrantes em situação ilegal vivam nos EUA, a maioria mexicanos. “Eles são a prova de que é possível passar. E cada vez mais estarão passando mais mexicanos”, disse Sergio Tamai, fundador da ONG Anjos sem Fronteiras. “Vão procurar por onde passar. O desejo de querer passar não se tira.” / AFP, AP e W.POST

Relembre: Deputado escala cerca da fronteira mexicana


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.