Mexicanos sentem-se menos seguros

Uma pesquisa revelou ontem que 42% dos mexicanos sentem-se menos seguros desde o início da ofensiva do governo contra o tráfico de drogas, em 2006. Segundo estudo elaborado pela empresa Buendía & Laredo para o jornal "El Universal", 27% dos entrevistados acreditam que o nível de segurança não foi afetado pelas políticas do governo, enquanto 25% afirmam ter notado um aumento na segurança. Além disso, 74% dos entrevistados disseram que a violência associada ao narcotráfico aumentou no último semestre. Quando questionados sobre qual seria a causa do aumento da violência no México, 40% dos entrevistados afirmaram que, aparentemente, o crime organizado teria superado o controle do governo.A pesquisa foi divulgada no mesmo dia em que a polícia encontrou sete corpos em Tijuana, na região da fronteira do México com os Estados Unidos. Cinco corpos foram localizados num terreno baldio na cidade com a cabeça coberta por fita adesiva. Os corpos de outros dois homens decapitados foram encontrados nas proximidades do escritório do partido governista Ação Nacional. Nas últimas semanas, cerca de 40 pessoas foram assassinadas na região em meio à onda de violência atribuída ao crime organizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.