México anuncia prisão de chefe de gangue de matadores

O governador do estado mexicano de Chihuahua, Cesar Duarte, anunciou a prisão de Antonio Acosta Hernández, conhecido como "El Diego". Ele é acusado de ser o chefe da gangue La Linea, que comete assassinatos para o cartel do narcotráfico em Ciudad Juarez, próxima à fronteira dos EUA. O governo mexicano havia oferecido US$ 1,2 milhão em recompensa pela prisão ou morte de Acosta.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2011 | 18h59

Segundo Duarte, Acosta foi preso depois de um intenso tiroteio com policiais estaduais e federais na cidade de Chihuahua, a capital do estado. Acosta é acusado de vários crimes, entre eles o massacre de 14 jovens durante uma festa, em janeiro de 2010, e o assassinato de um funcionário do consulado dos EUA, sua mulher e outro norte-americano, também no ano passado. Ele também teria comandado o ataque com carro-bomba que deixou dois policiais mortos em julho de 2010.

A gangue La Linea é considerada pelas autoridades como a ala armada do Cartel do Golfo, a quem prestaria serviços de mortes por encomenda.

De acordo com dados oficiais, a violência relacionada ao crime organizado deixou mais de 41 mil mortos no México desde dezembro de 2006, quando o presidente Felipe Calderón lançou sua "guerra às drogas". Ciudad Juarez, que é vizinha da cidade norte-americana de El Paso (Texas), é considerada a cidade mais violenta do México; somente em 2010, houve 3.100 assassinatos na cidade, em sua grande maioria relacionados ao narcotráfico. AS informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicoganguetráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.