RDIF
RDIF

México aprova vacina russa Sputnik V e fecha acordo para fornecimento de doses

O vice-ministro da Saúde disse que o contrato do país prevê 7,4 milhões de doses entre fevereiro e abril, com mais em maio

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2021 | 03h48

CIDADE DO MÉXICO - O México aprovou o uso emergencial da vacina russa Sputnik V depois de assinar um contrato para milhões de doses do produto, disse o vice-ministro da Saúde, Hugo Lopez-Gatell, na terça-feira, 2.

Em entrevista coletiva matinal, Lopez-Gatell disse que o contrato do México prevê 7,4 milhões de doses entre fevereiro e abril, com mais em maio.

“Isso nos dá uma enorme oportunidade de acelerar a vacinação no México”, disse Lopez-Gatell, cujo país começou a usar a vacina Pfizer em dezembro.

Mais tarde, em uma entrevista coletiva à noite, Lopez-Gatell disse que o regulador mexicano de saúde Cofepris havia autorizado a Sputnik V para uso emergencial.

O México está tentando garantir o máximo de suprimento de vacina contra a covid-19 possível para seus 126 milhões de habitantes, após atrasos em alguns produtos em meio a uma corrida global por vacinas.

As nações latino-americanas, incluindo Argentina e México, mostraram um interesse inicial em bloquear o fornecimento da vacina russa. Em dezembro, os fabricantes da Sputnik V solicitaram a realização de testes clínicos no México.

O interesse global na Sputnik V foi reforçado na terça-feira, depois que os resultados revisados ​​por pares de seu último estágio de ensaio clínico foram publicados no jornal médico internacional The Lancet. A vacina apresentou eficácia de 91,6%, de acordo com esses resultados.

Precisando de duas doses, a Sputnik V foi aprovado para armazenamento em geladeiras normais, em vez de freezers, de acordo com cientistas do Instituto Gamaleya em Moscou que o desenvolveu. Essa facilidade de transporte e distribuição atraiu o México, que tem áreas rurais de difícil acesso e um sistema nacional de saúde em dificuldades.

O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador conversou com o presidente russo Vladimir Putin na semana passada sobre a compra de 24 milhões de doses da vacina.

Lopez-Gatell se reuniu com autoridades russas e obteve acesso a arquivos técnicos sobre a vacina durante uma viagem à Argentina em janeiro. A Argentina começou a vacinar trabalhadores da saúde com a Sputnik V em dezembro./Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.