México confirma 260 casos e 12 mortes por gripe suína

O ministro da Saúde do México, José Angel Córdova, declarou hoje que o número de casos confirmados de gripe suína no país subiu para 260, com 12 vítimas fatais. Córdova afirmou que a elevação do número de mortos de ontem para hoje não significa que mais pessoas tenham morrido no período. De acordo com ele, o que ocorreu foi a confirmação de mortes causadas pela doença em dias anteriores, mas que até então eram consideradas apenas suspeitas.

AE, Agencia Estado

30 de abril de 2009 | 17h01

O ministro também reforçou que o país dispõe de medicamentos e de profissionais suficientes para lidar com o surto. Em entrevista coletiva concedida hoje na Cidade do México, Córdova observou que a Organização Mundial de Saúde (OMS) optou por não mais chamar a doença pelo nome de gripe suína - a entidade agora refere-se ao novo vírus como influenza A H1N1.

Hoje, os ministros de Saúde da União Europeia (UE) decidiram não proibir as viagens ao México, país mais atingido pelo surto da doença. "Estamos preparados para isso, então não há necessidade de preocupação", afirmou a comissária da UE para a Saúde, Androulla Vassiliou, durante entrevista coletiva concedida após uma reunião de emergência com os ministros do bloco. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaMéxicomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.