México confirma 4 brasileiros entre corpos descobertos

"As autoridades mexicanas informaram hoje à Embaixada do Brasil na Cidade do México que os corpos de quatro brasileiros, ainda não identificados, estavam entre os 72 mortos encontrados no Estado de Tamaulipas, no nordeste do país", comunicou, em nota, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro.

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2010 | 19h37

O comunicado também informa que amanhã uma aeronave do governo mexicano transportará a Tamaulipas "um grupo de representantes consulares dos países que tenham nacionais entre as vítimas, inclusive funcionário do Consulado-Geral do Brasil na Cidade do México".

Pelo menos 72 corpos foram encontrados por militares em uma comunidade rural no norte do México, quando eles vasculhavam a área após um tiroteio contra supostos narcotraficantes, de acordo com informações divulgadas pela Marinha. Os cadáveres de 58 homens e 14 mulheres foram encontrados ao sul da cidade de Matamoros, próximo da fronteira com os Estados Unidos.

Os cadáveres foram descobertos quando um homem ferido, que está sob proteção de autoridades federais mexicanas, avisou a corporação que havia sido atacado por homens a mando de traficantes. A Marinha enviou aeronaves ao lugar e, quando os pistoleiros viram as autoridades, abriram fogo e tentaram fugir em uma caravana. No tiroteio que se seguiu, um militar e três suspeitos foram mortos. Os militares apreenderam 21 armas e um menor, suspeito de integrar grupo de traficantes.

Quando os militares vasculharam a região, perto da cidade de San Fernando, encontraram os cadáveres. O número de corpos é, aparentemente, o maior já encontrado pelas autoridades na guerra contra o narcotráfico desde que o presidente Felipe Calderón lançou uma ofensiva para enfrentar o problema, em 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxiconarcotráficocorposmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.