México: 'contagem rápida' dá vitória ao candidato do PRI

Uma "contagem rápida" oficial feita pelo Instituto Federal Eleitoral (IFE) do México confirmou as previsões de boca de urna e mostrou que Enrique Pena Nieto, candidato do Partido Revolucionário Institucional (PRI), será eleito presidente. Com isso, o antigo partido dirigente voltará ao poder 12 anos depois de ter perdido a Presidência pela primeira vez em seus 71 anos de história.

Agência Estado

02 de julho de 2012 | 03h38

O IFE baseia sua contagem rápida em uma amostra dos resultados de mais de 7,5 mil urnas de um total de 143 mil urnas em todo o país. De acordo com Leonardo Valdés, presidente do instituto, a contagem rápida é um indicador confiável dos votos e tem uma margem de erro de 0,5 ponto porcentual para mais ou para menos.

Por esse método, Pena Nieto tem entre 37,9% e 38,6% dos votos, contra 30,9% a 31,9% de Andres Manuel Lopez Obrador, da coalizão de esquerda liderada pelo Partido da Revolução Democrática (PRD). A candidata do governista Partido da Ação Nacional (PAN), Josefina Vazquez Mota, tem entre 25,1% e 26% dos votos.

Josefina já admitiu a derrota, enquanto López Obrador disse que vai aguardar os resultados definitivos antes de declarar sua posição. Pena Nieto reivindicou a vitória após o anúncio do IFE. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
MéxicoeleiçãoapuraçãoPRI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.