México cria força rural oficial para combater cartéis

O governo do México iniciou, neste sábado, a desmobilização de um movimento vigilante de fazendeiros e agricultores armados, que tinha conseguido em grande parte expulsar o cartel Cavaleiros Templários do oeste do Estado de Michoacan quando as autoridades não conseguiram.

Agência Estado

10 Maio 2014 | 18h05

Em uma cerimônia na cidade de Tepalcatepec, onde o movimento começou em fevereiro de 2013, autoridades distribuíram novas pistolas, rifles e uniformes a 120 membros do grupo de autodefesa, que foram declarados membros de uma nova polícia rural oficial.

"Agora nós somos parte do governo. Agora nós podemos nos defender com armas de uma maneira legal", afirmou o porta-voz do movimento, Estanislao Beltran, durante a cerimônia realizada nas terras de uma associação de um fazendeiro local.

O governo mexicano espera que a criação de uma nova força policial rural acabará com o capítulo do Oeste Selvagem do movimento de autodefesa, no qual civis construíram bloqueios em estradas e enfrentaram membros do cartéis para as cidades na rica área agrícola chamada de "Terra Quente".

A natureza da nova força policial ainda é incerta. Mas o comissário federal para Michoacan, Alfredo Castillo, disse que a equipe já tinha entrado em ação na sexta-feira em um confronto com grupos de autodefesa falsos - mesmo antes da cerimônia de confirmação nas cidades de Tepalcatepec e Buenavista. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
México Força Polícial Cartéis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.