México define plano de segurança contra violência

Depois de uma recente onda de assassinatos, a principal autoridade de segurança do México disse nesta terça-feira que os comandantes militares vão levar ao cabo o que ele chamou de uma nova estratégia de segurança no estado de Tamaulipas, na fronteira com os Estados Unidos.

AE, Agência Estado

14 Maio 2014 | 11h49

O secretário do Interior, Miguel Angel Osorio Chong, disse que o governo vai continuar a trabalhar para desmantelar os cartéis, bloquear rotas de contrabando de pessoas, armas e drogas, e punir a polícia local em casos de corrupção. Ele não informou a quantidade de militares ou reforços policiais que serão enviados ao estado.

Pelo menos 76 pessoas foram mortas na violência relacionada ao tráfico de drogas desde o início de abril em Tamaulipas, vítimas de lutas internas dos cartéis e confrontos entre homens armados e forças de segurança.

"Vamos reestabelecer as condições que permitam aos cidadãos de Tamaulipas recuperarem a tranquilidade que eles merecem", disse Chong em Reynosa, que fica do outro lado da fronteira com McAllen, no Texas.

Chong disse que grande parte da violência recente resultou do sucesso do governo em perseguir aa liderançaa de organizações criminosas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
México violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.