México desarma policiais de Tijuana na fronteira com os EUA

Soldados do Exército mexicano desarmaram na quinta-feira cerca de 400 policiais municipais da cidade de Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos, onde as forças federais desenvolvem esta semana uma ampla operação contra o crime organizado.Os militares tiraram dos policiais 2.123 armas, que serão analisadas. O objetivo é determinar se alguma delas foi utilizada nos recentes crimes cometidos na região.A operação do Exército surpreendeu os policiais que estavam de serviço. Em protesto, eles se concentraram na esplanada da Prefeitura de Tijuana, uma das cidades mexicanas mais violentas, e sede do cartel mafioso dos irmãos Arellano Félix.O prefeito de Tijuana, Jorge Hank Rhon, informou à imprensa que mandou os policiais se dirigirem ao local, "já que não podia mandar os soldados à guerra sem armas".O procurador-geral, Eduardo Medina Mora, disse na quinta-feira em entrevista a uma rádio que estava aberta uma investigação sobre os policiais municipais da cidade.O governo federal lançou na terça-feira uma ampla operação na cidade, como parte de sua estratégia de conter o crime organizado, que no ano passado causou mais de 2 mil mortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.