EDGARD GARRIDO | REUTERS
EDGARD GARRIDO | REUTERS

México eleva tom e diz que não pagará muro de Trump

Peña Nieto também reage às ameaças protecionistas do presidente eleito americano

O Estado de S. Paulo

12 Janeiro 2017 | 20h55

CIDADE DO MÉXICO - Em uma mudança de tom em relação aos EUA, o presidente do México, Enrique Peña Nieto, disse que seu país não pagará pelo muro que o republicano Donald Trump promete construir na fronteira.

O líder mexicano também reagiu às ameaças protecionistas feitas por Trump, que quer criar um “imposto de fronteira” para empresas que mudem sua linha de produção para o país vizinho. Mas ele disse estar disposto a acertar as diferenças com o novo governo. 

“Em nenhum momento aceitaremos nada que vá contra nossa dignidade como país e como mexicanos”, disse Peña Nieto, que enfrenta uma onda de protestos e saques depois de autorizar um aumento de até 20% no preço da gasolina. “É evidente que temos diferenças com o novo governo americano, como esse muro que, evidentemente, o México não pagará.”

Trump disse na tarde de quarta-feira, em sua primeira entrevista coletiva desde julho, que pretende erguer o muro – uma de suas principais promessas de campanha – assim que assumir o cargo. Além disso, afirmou que, mesmo que o governo americano custeie inicialmente a obra, o México o reembolsará. 

Para o presidente mexicano, essa nova relação tende a ser “complexa”. Em um tom duro, o presidente mexicano acusou os EUA de não fazer nada para interromper o tráfico de armas para o México, que fornece um arsenal para os cartéis de droga.

Peña Nieto também criticou as tentativas de influenciar nas decisões de investimento das empresas com base no medo ou ameaças, após as reiteradas pressões de Trump às companhias americanas com interesses no México. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.