México está em alerta por causa de 2 furacões

Henriette atingiu ontem a Baixa Califórnia; Félix deve chegar amanhã

AP, AFP e Efe, Cidade do México, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2005 | 00h00

O México foi atingido ontem pelo furacão Henriette, na Península da Baixa Califórnia, na costa do Oceano Pacífico, e preparava-se para receber amanhã o furacão Félix, no outro extremo do país. A região mexicana de Chiapas, perto da fronteira com a Guatemala, está em alerta. "Outro furacão está se dirigindo ao México - o Félix - e provavelmente deve chegar a Chiapas", afirmou o presidente do México, Felipe Calderón. O líder mexicano pediu para que a população procure abrigos seguros disponibilizados pelo governo.O furacão Félix atingiu ontem o nordeste da Nicarágua com categoria 5 - a máxima na escala Saffir-Simpson -, gerando ventos de 260 quilômetros por hora e deixando quatro mortos, dez feridos e um desaparecido. Desde que se começou a registrar tormentas, em 1928, foi a primeira vez que dois furacões com força máxima atingiram o continente no mesmo ano. O Félix atingiu a região nicaragüense de Punta Gorda duas semanas depois de o furacão Dean ter chegado à costa mexicana com categoria 5.Em um intervalo de 12 horas, no domingo, o Félix passou de tempestade tropical para furacão, destelhando abrigos e derrubando postes de eletricidade na costa do Caribe. Antes de atingir terra firme, mais de 12 mil pessoas foram retiradas do nordeste da Nicarágua. Ao tocar o solo, ele foi rebaixado para categoria 2. No fim da tarde de ontem, o Centro Nacional de Furacões dos EUA classificou o furacão como de categoria 1. No entanto, o Serviço Meteorológico Nacional lembrou que a degradação do nível do furacão não reduz seu potencial para causar chuvas.O Félix foi o 31º furacão de categoria 5 a ser formado no Oceano Atlântico e o 8º nas últimas cinco temporadas de furacão. Alguns meteorologistas afirmam que o aumento na temperatura do mar causado pelo homem faz com que as tempestades sejam mais fortes e intensas.Em 2005, um recorde de quatro furacões alcançaram a categoria 5, incluindo o Katrina, que, embora tenha atingido New Orleans com categoria 3, deixou mais de 1.500 mortos nos EUA.Ainda ontem, a tempestade denominada Henriette ganhou força e se transformou em furacão de categoria 1. No fim de semana, antes de ser classificado como furacão, o Henriette deixou sete mortos em Cabo San Lucas, no norte do México, e no balneário de Acapulco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.