México estuda compra na China de vacinas contra gripe A

País também está interessado na medicina tradicional chinesa para os casos de pacientes com doenças crônicas

EFE

23 de agosto de 2009 | 00h32

O México estuda a compra de vacinas elaboradas na China contra a gripe A, afirmou neste sábado o secretário mexicano de Saúde, José Ángel Córdova Villalobos. O funcionário mexicano explicou que seu país está além disso interessado na medicina tradicional chinesa para os casos de pacientes com doenças crônicas.

 

Córdova viajou esta semana a Pequim para participar de um simpósio internacional organizado para coordenar ações para enfrentar a pandemia de gripe A, na qual também participou a secretária-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan.

 

O secretário mexicano também se reuniu com o ministro da Saúde chinês, Chen Zhu, para tratar a aquisição de vacinas contra a gripe A.

 

"Interessa-nos muito estudar a compra da vacina na China para este ano, nos explicaram seu tratamento, mas ainda não se fechou nenhum acordo", acrescentou Córdova, afirmando que o México já dispõe de 20 milhões de vacinas para a gripe e que espera poder chegar a produzi-la de maneira autônoma no país a partir do próximo ano.

 

Córdova e Chen também discutiram acerca das restrições à carne de porco mexicana no gigante asiático,cujo protocolo de importação ficou suspenso por causa da aparição da gripe A, que em um primeiro momento foi denominada "gripe suína".

Tudo o que sabemos sobre:
GRIPE ACHINAMÉXICO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.