México extradita narcotraficante 'El Chapo' para os EUA

México extradita narcotraficante 'El Chapo' para os EUA

Ele é demandado por um tribunal do Texas por homicídios, narcotráfico, crime organizado, porte de armas e lavagem de dinheiro, enquanto na Califórnia é acusado de importar e distribuir cocaína

O Estado de S. Paulo

19 Janeiro 2017 | 21h12

CIDADE DO MÉXICO - O governo do México extraditou nesta quinta-feira, 19, para os Estados Unidos o narcotraficante líder do Cartel de Sinaloa, Joaquín “El Chapo” Guzmán, informou a Secretaria de Relações Exteriores mexicana. 

Ele é processado por um tribunal do Texas por homicídios, narcotráfico, crime organizado, porte de armas e lavagem de dinheiro, enquanto na Califórnia é acusado de importar e distribuir cocaína.

A extradição, que ocorreu no último dia do governo do presidente americano, Barack Obama, que amanhã entrega o poder a Donald Trump, foi efetivada depois que o Quinto Tribunal Colegiado em Matéria Penal na Cidade do México negou o recurso apresentado pelo traficante para evitar sua transferência aos EUA.

Por anos, “El Chapo” foi o narcotraficante mais procurado do mundo. Em 1994, foi capturado na Guatemala e entregue à Justiça mexicana, mas em janeiro de 2001, fugiu de uma prisão de segurança máxima.

Em 2014, foi recapturado, mas em julho de 2015 voltou a protagonizar uma fuga espetacular da prisão de Altiplano através de um túnel quilométrico que havia sido cavado até sua cela. 

Em janeiro de 2016 ele foi recapturado e o governo mexicano, que inicialmente resistia a extraditá-lo, anunciou a intenção de entregá-lo à Justiça americana.

Guzmán estava detido em uma prisão na violenta cidade fronteiriça de Juárez, no Estado de Chihuahua, onde seu cartel de Sinaloa ganhou uma sangrenta guerra pelo controle das drogas contra rivais. Ontem ele foi levado até a fronteira de Ciudad Juárez com El Paso, no Texas, e entregue ao Departamento Antidrogas dos EUA. /EFE e AFP

 

Mais conteúdo sobre:
MéxicoEl Chapo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.