México: marcha zapatista chega a Puebla

A marcha ?pela dignidade indígena? que o zapatistas estão fazendo até a Cidade do México foi recebida hoje por milhares de pessoas em Puebla, no centro do país. Durante um discurso, os líderes guerrilheiros, comandados pelo subcomandante Marcos, lembraram Emiliano Zapata e advertiram que não permitirão que o problema indígena se esconda nos arquivos. Além de Marcos, a marcha conta com a presença dos 23 comandantes do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN). Os dirigentes zapatistas pedem o apoio da chamada ?sociedade civil? para conseguir o objetivo da mobilização: o reconhecimento constitucional dos direitos dos povos indígenas. O comandante "Zebedeo" lançou um novo ataque ao governo do presidente Vicente Fox e reiterou que não haverá diálogo enquanto o governo não atender as três principais reivindicações do EZLN: desmantelamento de 7 quartéis na zona de conflito de Chiapas (faltam três), a libertação de presos guerrilheiros e a aprovação de uma lei voltada para os direitos indígenas. Os guerrilheiros, simpatizantes e observadores da marcha devem chegar à capital em 11 de março, coincidindo com os primeiros cem dias de governo do presidente Vicente Fox.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.