AFP PHOTO / MOHAMED EL-SHAHED
AFP PHOTO / MOHAMED EL-SHAHED

México desconhece estado de saúde de 6 turistas do grupo atacado no Egito

Dentre os 14 mexicanos, 6 estão feridos em condições estáveis e 2 faleceram; governo permanece sem informação sobre os demais

O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2015 | 10h36

CIDADE DO MÉXICO - A secretária de Relações Exteriores do México, Claudia Ruiz Massieu, revelou ontem que o governo de seu país não tem nenhuma informação sobre o estado de saúde de 6 dos 14 turistas mexicanos que foram alvo de uma "agressão injustificada" das forças de segurança do Egito.

"A informação que foi confirmada pelo departamento diplomático no Cairo revela que temos seis mexicanos feridos em condições estáveis, dois falecidos que já foram identificados e outros seis dos quais ainda não temos informações confirmadas que nos permita dizer qual é seu estado", disse Claudia, antes de partir para o Egito com familiares das vítimas.

Em entrevista no hangar presidencial do aeroporto da Cidade do México, a chanceler explicou que conseguiu uma lista com os nomes dos 14 mexicanos que integravam o grupo que foi atacado por forças de segurança egípcias, após confundirem os turistas com "elementos terroristas" no deserto ocidental.

O Ministério do Interior do Egito informou que os turistas foram atacados "por engano", mas não revelaram as circunstâncias da ação que, segundo a Chancelaria mexicana, consistiu em bombardeios de "um avião e helicópteros" egípcios, conforme o relato de alguns sobreviventes.

A chanceler disse que viajará ao Cairo por ordem do presidente Enrique Peña Nieto para se reunir com as autoridades do mais alto escalão do país árabe "para reforçar a prioridade e a energia com que o governo do México exige uma investigação que esclareça os fatos". /EFE

Mais conteúdo sobre:
ataqueMéxicoEgitoturistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.