México: Polícia reprime professores e esvazia Zócalo

A tropa de choque da polícia mexicana usou bombas de gás lacrimogêneo, granadas de efeito moral e canhões d''água para dispersar milhares de professores que protestavam no Zócalo, no coração da Cidade do México, contra uma reforma na educação impulsionada pelo governo do presidente Enrique Peña Nieto.

AE, Agência Estado

13 de setembro de 2013 | 20h38

A dispersão ocorre apenas três dias antes das comemorações do Dia da Independência do México. Os professores estavam acampados havia semanas.

Antes da ação da tropa de choque, o governo anunciou que as comemorações oficiais ocorreriam no Zócalo, conforme o previsto.

Os professores prometeram não abandonar a praça e a polícia interveio. Cerca de meia hora depois, milhares de professores haviam se dispersado, mas prometiam se reagrupar em uma praça próxima para manter os protestos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Méxicoprofessoresprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.