México prende cinco suspeitos de matar policiais em Ciudad Juárez

Cidade faz fronteira com os EUA e é uma das mais afetadas pelo tráfico de drogas no país

Agência Estado e Associated Press

26 de abril de 2010 | 14h41

CIUDAD JUÁREZ - Autoridades do México detiveram nesta segunda-feira, 16, cinco supostos assassinos de aluguel do narcotráfico por causa da morte, na semana passada, de sete policiais e um menor de 17 anos em Ciudad Juárez, fronteiriça com os EUA e cidade mais afetada pelo crime organizado no país.

A Operação Coordenada Chihuahua, que reúne agentes de segurança federais e estaduais, informou em comunicado que os presos disseram pertencer ao grupo "La Línea", que trabalha para o Cartel de Juárez, e admitiram ante autoridades que participaram de um ataque contra policiais.

Na sexta-feira, homens armados emboscaram duas patrulhas e assassinaram quatro policiais federais e uma municipal, além de um jovem de 17 anos. Dois agentes federais morreram depois em razão dos ferimentos.

O ataque ocorreu duas semanas após a polícia federal assumir a segurança pública em Ciudad Juárez. Esse trabalho durante quase dois anos ficou a cargo do Exército, sem que a violência ligada ao narcotráfico e ao crime organizado tivesse sido reduzida nessa cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.