EFE/Héctor Pérez
EFE/Héctor Pérez

México prende ex-aliado e sucessor de 'El Chapo' 

Dámaso López é uma das figuras mais importantes de um dos maiores carteis de drogas do mundo, que foi desestabilizado pela extradição de 'El Chapo' em janeiro para os Estados Unidos

O Estado de S. Paulo

02 Maio 2017 | 15h21

CIDADE DO MÉXICO  - Forças de segurança do México prenderam um homem acusado de ser peça-chave no tráfico de drogas do país, que acredita-se estar envolvido em um combate sangrento pelo controle do Cartel de Sinaloa com os filhos do líder capturado do grupo, Joaquín "El Chapo" Guzmán.

A Procuradoria-Geral anunciou nesta terça-feira, 2, pelo Twitter que seus agentes, com ajuda do Exército, capturaram Dámaso López, uma das figuras mais importantes de um dos maiores carteis de drogas do mundo, que foi desestabilizado pela extradição de "El Chapo" em janeiro para os Estados Unidos.

López, apelidado de "El Licenciado", foi preso em um apartamento de um bairro de classe média da Cidade do México nesta terça-feira, algumas semanas depois do surgimento de um vídeo dele comendo em um restaurante na Cidade do México.

Ele foi cercado no apartamento com uma presença militar pesada ao redor do prédio, antes de ser levado por uma escolta de veículos brancos pela cidade até uma unidade da Procuradoria-Geral, como foi mostrado por imagens ao vivo de emissoras de TV. 

A Procuradoria-Geral deverá oferecer uma entrevista coletiva para dar detalhes sobre a captura de López.

López é um ex-agente das forças de seguranças apontado pelas autoridades mexicanas como um dos responsáveis por orquestrar a primeira fuga de Guzmán da prisão, em 2001, antes de se juntar ao cartel.

Fuga. Depois de permanecer foragido por 13 anos, Guzmán, de 59 anos, foi detido novamente no início de 2014, embora tenha conseguido fugir pela segunda vez em meados de 2015.

As autoridades o recapturaram em janeiro de 2016 e o extraditaram um ano depois aos Estados Unidos, onde enfrenta um longo julgamento em Nova York.

Desde então, a disputa pela liderança do cartel se intensificou, gerando uma onda de violência em Sinaloa e no próximo Baixa Califórnia Sul.

Considerado o braço direito do chefe do cartel de Sinaloa, após a detenção e extradição de "El Chapo", Dámaso López passou a ser o nome com mais chances de substitui-lo.

No entanto, "El Licenciado" entrou em disputa com os filhos de "El Chapo" e com o próprio Ismael "El Mayo" Zambada, que compartilhava a liderança do cartel de Sinaloa com Guzmán. / REUTERS, AFP e EFE 

Mais conteúdo sobre:
MéxicoEl Chapo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.