México rejeita relatório dos EUA sobre tráfico de pessoas

País diz que combate é uma das ações prioritárias na luta contra crime organizado

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 11h59

O governo do México afirmou na terça-feira, 12, que trata com a maior seriedade o fenômeno do tráfico de pessoas. O país chamou o relatório dos Estados Unidos sobre o tema de "avaliação unilateral".No Relatório Anual sobre Tráfico de Pessoas elaborado pelo Departamento de Estado, o México figura entre os 32 países da "lista de vigilância", cujos governos não cumprem as normas da lei americana mas "fazem esforços".Num comunicado de imprensa, a Chancelaria mexicana disse que o combate ao tráfico de pessoas é uma das ações prioritárias na luta contra o crime organizado."O México tem realizado esforços importantes, em particular para combater a exploração sexual de menores", diz o texto oficial, que avalia que "a melhor maneira de enfrentar com seriedade o fenômeno é através de uma estreita coordenação entre os países e com um enfoque de co-responsabilidade".Assim, o México considera que "os esquemas de avaliação unilaterais não contribuem para criar um ambiente propício para a luta contra crimes de características transnacionais".

Mais conteúdo sobre:
EUAMéxicotráfico de pessoas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.