México tem o apoio de 27 países contra construção do muro

O México, com o apoio de outros 27 países, emitiu uma declaração na Organização dos Estados Americanos (OEA) condenando os planos americanos de construir centenas de quilômetros de muros na fronteira que separa os dois países.A declaração, lida na quarta-feira na sede da OEA em Washington, afirma que a barreira não irá resolver o problema da imigração, e exortou o governo americano a repensar sobre sua posição, de acordo com releases da OAS e do Ministério de Relações Exteriores do México. Os 28 países expressaram "grande preocupação em relação à decisão dos EUA de construir e estender um muro em sua fronteira com o México, considerando esta uma medida unilateral que vai contra o espírito da compreensão", diz a declaração, lida pelo embaixador do México, Alejandro Garcia Moreno. Os EUA se recusaram a assinar a declaração, com o seu embaixador Robert Manzanares dizendo que a declaração não pode atacar uma decisão dos órgãos legislativos, de acordo com o release da OEA. No mês passado, o Senado americano aprovou uma lei para a construção de mil e cem quilômetros de muro na fronteira entre os dois países. Nesta quinta-feira o presidente Bush assinou a lei, apesar dos apelos do governo mexicano pelo veto. O presidente mexicano Vicente Fox chamou o muro de "vergonhoso" e o comparou ao Muro de Berlin. Aproximadamente 11 milhões de mexicanos moram nos EUA, sendo que metade está em situação irregular.Os 27 países que apoiaram o México na declaração desta quarta-feira foram Antígua, Argentina, barbados, Belize, Costa Rica, Chile, Equador, El Salvador, Granada,Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Jamaica, Nicarágua, Panamá,Paraguai, Peru, San Kitts e Neves, San Lucia, São Vicente,Suriname, Uruguai and Venezuela. O México afirma que irá contestar a decisão nas Nações Unidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.