Mianmar detém 30 opositores que pediam libertação de Suu Kyi

Líder da oposição comemora seu 63º aniversário nesta quinta; ela permanece em prisão domiciliar desde 2003

Efe,

19 de junho de 2008 | 06h54

A Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) deteve nesta quinta-feira, 19, 30 membros da Liga Nacional pela Democracia (LND), principal partido de oposição do país, que pediam em Rangun a libertação da líder Aung San Suu Kyi. Nesta quinta-feira, a líder comemora seu 63º aniversário em prisão domiciliar, na qual permanece desde 2003. Os opositores se manifestavam no exterior da sede da LND, quando surgiram seis veículos oficiais, dos quais desceram policiais que agrediram e prenderam 30 pessoas. Alguns dos manifestantes correram para o interior do edifício para escapar da detenção. As forças de segurança isolaram a zona para impedir que o protesto se repetisse.

Mais conteúdo sobre:
MianmarAung San Suu Kyi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.