Khin Maung Win/AP
Khin Maung Win/AP

Mianmar divulga novos números sobre confrontos étnicos em Rakhine

Segundo polícia estadual, 64 pessoas morreram e 68 ficaram feridas desde o último domingo

estadão.com.br

26 de outubro de 2012 | 18h08

SITTWE, MIANMAR - Os confrontos étnicos violentos entre muçulmanos e budistas no Estado de Rakhine, em Mianmar, mataram 64 pessoas e deixaram 68 feridos desde o último domingo, 21, segundo o porta-voz da polícia do Estado, Win Myaing. O número divulgado anteriormente era maior e, segundo Myaing, foi baseado em uma contagem errada recebida por seu departamento.


Veja também:

link'Brasil não tem sido forte o bastante contra violações', diz ativista

linkÉ o fim da censura. Em Mianmar

linkMianmar vai participar de exercício militar com EUA e Tailândia

Durante o conflito entre integrantes das comunidades Rakhine (budistas) e Rohingya (muçulmanos), 2.818 casas foram incendiadas em sete municípios da região, apurou a televisão estatal do país.

Apesar de muitos muçulmanos morarem em Mianmar há muito tempo, eles costumam ser vistos como "intrusos" que vieram de Bangladesh para "roubar terras". Em junho, a violência entre as duas etnias causou a morte de pelo menos 90 pessoas e destruiu cerca de 3 mil residências. Desde então, mais de 75 mil pessoas estão vivendo em campos de refugiados. De acordo com o governo de Mianmar, o conflito gera ameaças à reputação do país em um momento de busca pela democracia.

Com AP e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.