Mianmar e rebeldes caminham para cessar-fogo

O governo do Mianmar e rebeldes da etnia Kachin encerraram três dias de negociações de paz com uma tentativa de acordo para atenuar os conflitos e dar continuidade ao diálogo político. Os dois lados assinaram um acordo de sete pontos nesta quinta-feira, no estado de Kachin, na capital Myitkyina, em um esforço para acabar com quase dois anos de luta.

Agência Estado

30 Maio 2013 | 15h14

Outras 14 rodadas de negociação antecederam a assinatura nesta quinta. O acordo, no entanto, parece ser apenas mais um passo em direção a um cessar-fogo e não uma solução definitiva para acabar com o conflito.

Há décadas o Mianmar enfrenta rebeliões de vários grupos que reivindicam sua autonomia. O Kachin é o único grupo importante que ainda não chegou a um cessar-fogo com o governo do presidente Thein Seon, que assumiu o poder em 2011, após cinco décadas de uma ditadura militar.

Mais conteúdo sobre:
Mianmarrebeldescessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.