Mianmar e Tailândia contabilizam pelo menos 50 mortos por terremoto

Além das mortes, tremor de 6,8 graus na escala Richter causou desmoronamento de cerca de 100 edifícios

Efe,

25 de março de 2011 | 02h17

BANGCOC - Pelo menos 50 pessoas morreram em consequência do terremoto de 6,8 graus de magnitude na escala Richter que atingiu na noite desta quinta-feira, 24, uma zona fronteiriça entre Mianmar e Tailândia.

 

A maior parte das mortes aconteceu em aldeias situadas na região nordeste de Mianmar, próxima à Tailândia, de acordo com funcionários da cidade fronteiriça de Tachilek citados pela rádio estatal tailandesa.

 

O terremoto também causou o desmoronamento de cerca de 100 edifícios.

Do total de vítimas fatais, 20 foram registradas em uma aldeia do estado de Shan situada perto do epicentro do terremoto e onde vários edifícios e mosteiros desmoronaram, informou nesta sexta-feira a emissora estatal de televisão de Mianmar.

 

Além disso, outra mulher morreu na província tailandesa de Chiang Rai após uma parede de sua casa desmoronar enquanto ela dormia.

A Mianmar TV elevou a 7 graus a magnitude do tremor, que pôde ser sentido em Bangcoc, Hanói e cidades do sul da China, a várias centenas de quilômetros de distância.

 

O forte sismo causou um blecaute temporário na cidade fronteiriça tailandesa de Mae Sai, e alguns turistas deixaram seus hotéis e dormiram ao relento por temer réplicas em outras comunidades do norte do país.

 

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que mede a atividade sísmica mundial, o epicentro foi localizado a dez quilômetros de profundidade e 82 quilômetros ao norte de Chiang Mai, a segunda maior cidade da Tailândia e um dos principais destinos turísticos.

 

O tremor ocorreu às 20h55 da hora local (10h55 de Brasília), 589 quilômetros ao nordeste da antiga capital birmanesa, Yangun, e 772 quilômetros ao norte de Bangcoc.

 

O sismo ocorreu em uma região remota, montanhosa e pouco habitada que faz parte do chamado Triângulo de Ouro do tráfico de drogas, onde convergem as fronteiras de Mianmar, Laos e Tailândia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.