Mianmar julgará 19 norte-coreanos por entrada ilegal no país

Grupo entrou no país vindo da Tailândia para pedir asilo político na Coréia do Sul

Efe,

22 de dezembro de 2008 | 05h11

As forças de segurança de Mianmar (antiga Birmânia) detiveram 19 cidadãos da Coréia do Norte e os processarão por entrada ilegal no país antes de repatriá-los, informou nesta segunda-feira, 22, a imprensa oficial do país. O jornal The New Light of Mianmar, que a Junta Militar usa para divulgar suas mensagens, detalhou que a batida aconteceu "no começo de dezembro" em uma área na fronteira do leste do país. Os norte-coreanos entraram em Mianmar vindos da vizinha Tailândia e queriam pedir asilo político na Coréia do Sul para escapar da crise de fome e da repressão do regime de seu país. Ainda se desconhece se a Embaixada norte-coreana em Yangun interveio, já que Pyongyang não costuma exigir a repatriação se os motivos da saída dos cidadãos de seu país são econômicos e não políticos. A Coréia do Norte é agora um dos parceiros mais firmes dos generais birmaneses, depois que ambos os países restabeleceram em 2007 suas relações diplomáticas, rotas desde 1984, quando agentes norte-coreanos tentaram assassinar em Yangun o então presidente sul-coreano, Chun Doo Hwan, um atentado fracassado que causou 17 mortos.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmarentrada ilegal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.