Michael Moore e âncora da Fox travam duelo verbal

O cineasta Michael Moore e Bill O´Reilly, o âncora ultraconservador da Fox, que em matéria de política discordam de quase tudo, mantiveram um animado duelo verbal sobre a guerra no Iraque. Diante das câmeras da Fox, O´Reilly declarou-se pronto para morrer pelo seu país. Mas Moore contra-atacou: indagou se O´Reilly estaria disposto a enviar seus filhos para a guerra - a mesma questão que formulou a parlamentares em seu polêmico documentário Fahrenheit 9/11. O´Reilly desconversou e disse que "não podemos deixar o Iraque neste momento", depois de admitir que o presidente George W. Bush cometeu um "equívoco" ao dizer à nação que Saddam Hussein dispunha de armas de destruição em massa. "Então, você sacrificaria seus filhos para proteger Faluja? Quero ouvir sua resposta para essa pergunta", insistiu Moore. O´Reilly repetiu, então, sua determinação em dar a vida pelo país. "Porque se a gente desistir agora, haverá mais mortes, e você sabe disso...", argumentou o âncora da Fox. Moore não se deu por vencido. "Diga: eu, Bill O´Reilly, sacrificaria meus filhos para proteger Faluja", desafiou o cineasta. O âncora decidiu pôr um ponto final na questão: "Não vou dizer o que você quer que eu diga. Isso é ridículo..." A discussão acabou com uma indagação de Moore: "Onde fica o posto de recrutamento (para a guerra)?" "Você deseja mesmo se livrar de mim", disse O´Reilly. "Não, não quero, quero que você viva", respondeu Moore. "Gostei muito de ouvir isso", concluiu O´Reilly.

Agencia Estado,

28 de julho de 2004 | 20h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.