Micheletti diz que renuncia sob condições

O presidente de facto de Honduras, Roberto Micheletti, declarou ontem que está disposto a renunciar pela paz e tranquilidade no país, mas com a condição de que o presidente deposto, Manuel Zelaya, não retorne ao poder. O governo impôs ontem novo toque de recolher e aliados de Zelaya decidiram intensificar seus protestos e ocupar "pontos estratégicos" do país. O embaixador do Brasil em Honduras, Ruy Casaes, também defendeu o "aumento da pressão"'' internacional para mais além do campo político para que Zelaya seja restituído. Segundo uma pesquisa do instituto CID Gallup, Zelaya continua mais popular em Honduras. Mas sua popularidade caiu 7 pontos porcentuais em relação a fevereiro (de 53% para 46%), e a de Micheletti aumentou 7 pontos (de 23% para 30%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.