Mídia chinesa dá ampla cobertura ao ataque

Cordões de segurança se estenderam nesta quinta-feira em torno das instalações diplomáticas estrangeiras em Pequim, incluindo as embaixadas dos Estados Unidos e do Iraque, quando a ação militar no Iraque começou. E a controlada mídia estatal chinesa quebrou sua tradição de lentidão, oferecendo ampla cobertura dos eventos.Os chineses também tiveram a rara chance de ver o presidente George W. Bush falar ao vivo para anunciar os primeiros estágios da guerra. O governo chinês não divulgou uma resposta imediata ao ataque, e os relatos da mídia não incluem comentários dos dirigentes.Mas a televisão estatal ofereceu uma cobertura sem precedentes do primeiro ataque da coalizão anglo-americana enquanto ele se desenrolava, assinalando a intensa preocupação que existe entre os novos líderes chineses.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.