EFE/EPA/MCS 3RD CLASS MATT BROWN / US NAVY/ HANDOUT
EFE/EPA/MCS 3RD CLASS MATT BROWN / US NAVY/ HANDOUT

Mídia estatal norte-coreana faz alerta de ataque nuclear contra EUA em caso de provocação

Grupo de ataque da Marinha americana avança em direção ao oeste do Pacífico; Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse estar preocupada com o posicionamento de Washington em relação a Pyongyang

O Estado de S.Paulo

11 Abril 2017 | 08h12

SEUL - A mídia estatal da Coreia do Norte alertou nesta terça-feira, 11, para um ataque nuclear contra os EUA a qualquer sinal de uma ação militar preventiva de Washington, enquanto um grupo de ataque da Marinha americana liderado por uma aeronave de propulsão nuclear avança em direção ao oeste do Pacífico.

As tensões se acirraram acentuadamente na península coreana, com especulações sobre uma possível ação militar dos EUA, após o ataque a uma base aérea síria na semana passada e em meio a preocupações de que o regime norte-coreano possa em breve realizar seu sexto teste de lançamento nuclear.

O jornal oficial norte-coreano Rodong Sinmun disse que o país está preparado para responder a qualquer agressão dos EUA. "Nosso revolucionário Exército forte está observando atentamente todos os passos de elementos inimigos, com nosso olhar nuclear focado nas bases invasoras dos EUA não apenas na Coreia do Sul e no teatro de operações do Pacífico, mas também no continente americano", afirmou.

Rússia. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que espera que a reunião agendada em Moscou com o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, seja produtiva, mas expressou preocupação com o posicionamento de Washington em relação à Coreia do Norte.

Um encontro entre Tillerson e seu colega russo, Serguei Lavrov, está programado para quarta-feira.

O Ministério de Relações Exteriores disse, em um comunicado dedicado à visita de Tillerson, estar extremamente preocupado com a possibilidade de que os EUA decidam tomar ações militares unilaterais contra a Coreia do Norte. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.