Mídia iraniana chama Carla Bruni de 'prostituta'

Os meios de comunicação iranianos chamaram a primeira-dama francesa Carla Bruni de "prostituta", depois de ela ter expressado seu apoio à iraniana Sakineh Mohammadi-Ashtiani, condenada à morte por adultério.

AE-AP, Agência Estado

30 de agosto de 2010 | 12h42

Uma matéria publicada hoje no site estatal de notícias saiu dois dias depois de o jornal linha-dura Kayhan também ter descrito a mulher do presidente Nicolas Sarkozy como "prostituta".

A condenação de Bruni à sentença de morte por apedrejamento contra Sakineh foi feita depois que cerca de 300 pessoas ligadas às organizações de Direitos Humanos terem feito um protesto, em Paris, para pedir que o Irã suspenda a pena de morte contra a iraniana.

A sentença por apedrejamento contra a mulher de 43 anos, mãe de dois filhos, foi levantada por causa dos protestos internacionais, mas ela ainda pode ser executada por enforcamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.