Migrantes em navio aguardam decisão entre Malta e Itália

Cerca de 140 migrantes permanecem em um navio de carga turco entre a ilha de Malta e a costa da Itália. As autoridades marítimas italianas informaram que os migrantes estão a bordo do navio turco Pinar, 40 km ao sul da pequena ilha siciliana Lampedusa. Dois imigrantes, que estavam doentes, foram resgatados da embarcação de helicóptero e levados para a ilha.

AE-AP, Agencia Estado

18 de abril de 2009 | 18h04

Os dois países ainda não decidiram qual será o destino dos migrantes que estão no navio. Roma afirmou que o Pinar está na área de resgate da ilha e que, portanto, Malta deveria receber os migrantes. As autoridades de Malta alegam que o navio está mais próximo de Lampedusa, na Itália.

O comandante da guarda costeira, Cosimo Nicastro, disse em entrevista por telefone que os migrantes estão exaustos, mas em boas condições de saúde. "Não há necessidade de evacuação imediata". Segundo ele, as autoridades locais estão enfrentado as águas agitadas do Mediterrâneo tentando levar água, remédios e cobertores para os migrantes.

Os migrantes foram resgatados pelo navio turco na última quinta-feira, quando a embarcação em que eles estavam passou por problemas no Mar Mediterrâneo. O Pinar também resgatou o corpo de uma pessoa do mar.

Enquanto isso, a agência de notícias turca Anatólia informou que a filha do segundo capitão do Pinar disse ter recebido mensagens por telefone em que o pai afirma que não sabe quanto tempo mais os migrantes "suportarão a fome e a sede" e que há inúmeras pessoas doentes no barco.

Tudo o que sabemos sobre:
ITÁLIANAVIOMIGRANTES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.