Milhares de Filipinos deixam suas casas por medo de vulcão

Milhares de habitantes dos povoados próximos ao vulcão Mayon começaram hoje a ser evacuados diante da possibilidade de uma erupção explosiva, afirmou o Escritório Provincial Coordenador de Catástrofes da província de Albay.Rick Mendoza, um porta-voz do Escritório, disse que o objetivo é retirar aproximadamente 50 mil pessoas da região em perigo. Mendoza afirmou que as tarefas de evacuação começaram na manhã desta segunda-feira depois de o Instituto de Vulcanologia e Sismologia das Filipinas (Philvocs) aumentar o alerta sobre o vulcão para o nível 4, apenas um ponto abaixo do máximo.O porta-voz acrescentou que a retirada deve estar completada antes que o vulcão comece a expelir lava, composta por massas incandescentes formadas por cinza, gases e fragmentos de rocha a altas temperaturas.Os evacuados residem em bairros próximos ao vulcão que pertencem a oito povoados da região, entre eles Legazpi, capital da província de Albay, 350 quilômetros ao sul de Manila.O alerta 4 indica uma iminente erupção explosiva do vulcão Mayon. Em meados de julho, o Mayon registrou um aumento no fluxo de lava, produzindo uma crescente emissão de dióxido de enxofre.O Mayon, conhecido como "o cone perfeito" por seu espetacular formato, faz parte da cordilheira de 330 quilômetros que se estende ao sul de Manila.Com uma altura de 2.462 metros, é um dos vulcões mais ativos das Filipinas. A pior das 45 erupções conhecidas do Mayon foi a de 1814, que soterrou uma cidade inteira matou cerca de 1.200 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.