Milhares de nepaleses manifestam apoio a rebeldes maoístas

Dezenas de milhares de rebeldes maoístas e seus simpatizantes saíram às ruas de Katmandu nesta sexta-feira para uma manifestação de apoio aos insurgentes. Os participantes empunhavam bandeiras vermelhas e gritavam palavras de ordem contra o rei Gyanendra.Cerca de 200 mil pessoas reuniram-se no Parque dos Mártires, no centro de Katmandu para a primeira manifestação de apoio aos rebeldes ao longo dos últimos anos."Livrem-se da monarquia. Queremos uma república", bradavam os participantes no início de cada uma das seis passeatas que culminaram no parque.Rebeldes maoístas aliados a ativistas pró-democracia reverteram em abril um autogolpe de fevereiro do ano passado por meio do qual o rei Gyanendra assumiu poderes totalitários e suprimiu liberdades básicas dos nepaleses.Um novo governo assumiu e abriu negociações com os rebeldes maoístas, que declararam cessar-fogo. Os insurgentes exigem agora a convocação de uma assembléia especial para a redação de uma nova Constituição para o Nepal."Nós continuaremos nossa luta, mas atingiremos nossos objetivos por meios pacíficos", declarou nesta sexta-feira o líder rebelde Prasanta, cujo nome verdadeiro é Janardan Sharma.A polícia acompanhou a manifestação à distância. Voluntários rebeldes posicionados em esquinas orientavam os participantes e ajudavam a ordenar o trânsito de veículos pela capital.Dez anos de insurgência antimonarquia provocaram a morte de mais de 13 mil pessoas. Uma solução para o conflito começou a ser negociada em maio por representantes do novo governo e dos rebeldes inspirados no líder revolucionário chinês Mao Tsé-tung. Esta prevista uma nova rodada de negociação para breve, mas ainda sem data definida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.