Maurizio Brambatti/EFE
Maurizio Brambatti/EFE

Milhares de pessoas assistem à missa que o papa reza em Malta

No segundo e último dia de estadia no país, Bento XVI rezou sobre um altar levantado junto à igreja de São Publio

EFE

18 de abril de 2010 | 08h56

VALLETTA - Milhares de pessoas assistiram neste domingo, 18, em Valletta, Malta, à missa rezada pelo papa Bento XVI, em seu segundo e último dia de estadia no país, ocasião em que também se reunirá com os jovens.

 

Em uma manhã em que sol e chuva se alternaram, o papa rezou sobre um altar levantado junto à igreja de São Publio. A praça onde foi realizado o culto tem capacidade para cerca de 50 mil pessoas e é o lugar das grandes manifestações maltesas civis e religiosas.

 

Nela, João Paulo II beatificou em 2001 o religioso George Preca (1880-1962), fundador da Sociedade da Doutrina Cristã, proclamado santo por Bento XVI no Vaticano em 2007.

 

Ao término da missa, o papa entregou um rosa de ouro para que seja colocada na Virgem de Ta Pinu, venerada no santuário de Gozo, a outra ilha do arquipélago maltês.

 

O pontífice, que chegou no "papamóvel", foi recebido com cânticos, palmas e gritos de "viva o papa".

 

 

Pedofilia na Igreja

 

Durante seu último dia em Malta, o papa conheceu várias pessoas que foram abusadas sexualmente por padres quando eram crianças, afirmou o Vaticano neste domingo, 18.

 

De acordo com o porta-voz oficial, Padre Federico Lombardi, os encontros aconteceram na embaixada do Vaticano pouco depois que o pontífice celebrou a missa ao ar livre para milhares de pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.