Milhares de pessoas protestam no Afeganistão contra violência a minoria xiita

Milhares de pessoas protestaram nesta quarta-feira em Cabul, capital do Afeganistão, para pedir o fim da violência contra os hazaras, uma minoria xiita, depois que sete de seus membros foram sequestrados e decapitados na semana passada no sudeste do país. A polícia atirou para o alto para dispersar os manifestantes.

Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2015 | 15h05

Aos gritos de "Vingança!" e "Respeito!", os manifestantes, seguiram para o palácio presidencial.

O caso dos hazaras, cujos corpos decapitados foram encontrados sábado na

província de Zabul, no sudeste do país, atingiu em cheio o país, que é assolado pela guerra. No início do dia, cerca de 10 mil se reuniram no centro da capital afegã, levando caixões das sete vítimas e pedindo por um novo governo que pudesse garantir a segurança no país.

De acordo com o Ministério da Saúde, o tiroteio feriu sete pessoas, enquanto alguns manifestantes tentavam escalar as paredes do palácio presidencial. Não ficou claro se o presidente, Ashraf Ghani, estava dentro do palácio no momento.

Os militantes do Taleban e o grupo Estado Islâmico são acusados da decapitação de quatro homens, duas mulheres e uma criança. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoprotestoxiita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.