Milhares de timorenses manifestam apoio a Alkatiri em Díli

Cerca de 5 mil partidários de Mari Alkatiri, ex-primeiro-ministro do Timor Leste, entraram nesta quinta-feira em Díli, a capital do país, para manifestar seu apoio ao líder. A manifestação de hoje servirá para avaliar o grau de apoio a Alkatiri e à Frente Revolucionária do Timor Leste Independente (Fretilin), o histórico partido que liderou a luta pela independência do país da Indonésia, e que agora precisa escolher um novo primeiro-ministro.O nome do novo premier deve de ser apresentado ao presidente Xanana Gusmão, que desde a renúncia de Alkatiri administra a formação de um governo provisório. Gusmão admite convocar eleições antecipadas caso que não haja um acordo. Soldados australianos e neozelandeses registram um por um os militantes da Fretilin, partido liderado por Alkatiri, majoritário no Parlamento. As forças internacionais tentam garantir que todos estão desarmados.Os militantes esperam a autorização para promover uma passeata em Díli desde segunda-feira, quando Alkatiri apresentou sua renúncia. Na terça-feira, ele falou a seus seguidores, pedindo que protelassem em dois dias o protesto. Pouco depois, grupos de jovens semearam o caos na capital, incendiando 26 edifícios e atacando membros da Fretilin e cidadãos nascidos no lado leste do país, os chamados "lorosae".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.