Milhares de tunisianos protestam contra violência

Cerca de 6 mil pessoas participaram hoje de uma marcha contra a violência na Tunísia. O protesto, realizado em Túnis, a capital, foi organizado por uma dezena de partidos políticos em repúdio a uma série de episódios de violência ocorridos recentemente no país africano, inclusive um incidente no qual um adolescente morreu depois de ter sido atingido por uma bala perdida.

AE, Agência Estado

21 de julho de 2011 | 17h09

O movimento Ettajdid (Renovação) manifestou que o objetivo do protesto era expressar "repúdio à violência e à anarquia e apoio a uma transição democrática pacífica" na Tunísia. O partido islâmico Ennahdha não participou do protesto de hoje. A agremiação, apesar de moderada, é acusada por detratores de fomentar distúrbios. Os líderes do Ennahdha negam envolvimento em atos de violência.

Os tunisianos temem que os recentes confrontos coloquem em risco os avanços obtidos a partir do levante popular que, em janeiro, derrubou o ditador Zine El Abidine Ben Ali. Na última segunda-feira, um adolescente de 14 anos morreu depois de ter sido atingido por uma bala perdida em Sidi Bouzid, a mesma cidade onde começaram os protestos que levaram ao levante na Tunísia e desencadearam uma sucessão de revoltas populares em países do norte da África e do Oriente Médio. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Tunísiaprotestoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.