Milhares devem participar de homenagens a João Paulo II

As autoridades de Roma esperam a chegada de milhares de pessoas a partir deste sábado, dia 1.º, para assistir amanhã, na praça de São Pedro, aos atos por ocasião do primeiro aniversário da morte de João Paulo II. O prefeito de Roma, Achille Serra, estima que chegarão entre 50 mil e 60 mil pessoas de fora e de outras regiões da Itália, além de um número semelhante de romanos, por isso calcula-se que cerca de 100 mil ou 120 mil fiéis passarão pelo Vaticano. Serra disse que não deve haver graves problemas de ordem pública em uma cidade acostumada a receber dezenas de milhares de turistas diariamente, e que já no ano passado, por ocasião da morte de João Paulo II, deu mostras de sua capacidade diante de um público, segundo alguns cálculos, de três milhões de pessoas. Serviços A Prefeitura de Roma já preparou os serviços necessários para ajudar os visitantes, que vão da distribuição de água nas proximidades de São Pedro até a colocação de banheiros públicos. Fontes da Defesa Civil explicaram que no fim de semana devem trabalhar até 900 voluntários em diversos "pontos-chave" da cidade, como estações ferroviárias e de metrô, ou arredores da Basílica de São Pedro. Também foi instalado um posto médico, além da mobilização de quinze ambulâncias e da reforma do serviço de bombeiros. A segurança está nas mãos da Polícia de Estado e dos carabineiros que controlam os acessos à rua da Conciliação, principal via de acesso a São Pedro, assim como os arredores da Basílica. Fila Os primeiros peregrinos e curiosos chegaram a Roma hoje, e a fila para visitar o túmulo de João Paulo II tinha na manhã do sábado uma espera de quinze minutos. O maior grupo de fiéis deve vir da Polônia, de onde podem chegar cerca de cinco mil peregrinos, segundo fontes da comitiva procedente desse país. O papa polonês será lembrado na Praça de São Pedro com uma vigília de oração que terminará com a reza de um rosário presidido por Bento XVI, às 21h37 (16h37 de Brasília), hora em que o João Paulo II morreu. Entre os vários atos previstos para amanhã, também está uma apresentação na prisão de Regina Coeli, em Roma, promovida pelo Ministério de Bens e Atividades Culturais. Os atos pelo aniversário da morte de João Paulo II na Itália vão além de Roma, e a Federação Italiana de Caiaque organizou o Primeiro Memorial Karol Wojtyla, que acontecerá nas águas do lago de Castelo Gandolfo, onde ao meio-dia será homenageado com uma rua com seu nome.

Agencia Estado,

01 Abril 2006 | 16h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.