Antoine de Ras/Efe
Antoine de Ras/Efe

Milhares disputam comida na capital somali

Saída do grupo radical Al-Shabab amplia ida de refugiados a Mogadíscio, que recebeu ontem 31 toneladas de ajuda e a promessa de mais US$ 105 milhões

, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2011 | 00h00

MOGADÍSCIO

Milhares de refugiados do Chifre da África entraram ontem na capital da Somália, Mogadíscio, depois que a milícia islâmica Al-Shabab saiu da cidade. Os combatentes do movimento, ligado à Al-Qaeda, anunciaram sua saída no fim de semana, elevando a esperança de que a ajuda humanitária alcance as vítimas da fome causada pela seca na região.

Habitantes de Mogadíscio contaram que longas filas de refugiados encaminhavam-se à cidade ontem. Cerca de 12 milhões de pessoas correm o risco de morrer por causa da crise alimentar no Chifre da África.

Hostil à intervenção do Ocidente na Somália, o Al-Shabab impedia a atuação de agências de ajuda. Apesar da retirada dos militantes de Mogadíscio, um suicida detonou ontem um carro-bomba 13 quilômetros ao sul da cidade e feriu dois civis.

O primeiro de três aviões que a ONU pretende enviar com ajuda humanitária para a Somália pousou ontem em Mogadíscio, com 31 toneladas de material. Os EUA anunciaram o repasse de US$ 105 milhões para o combate à crise de fome na região. Ontem, a ONU lançou um site em português por meio do qual é possível fazer doações a vítimas da seca no Chifre da África. O endereço: www.onu.org.br/chifredaafrica. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.