Milhares estão em meio a combates no Iêmen, diz Cruz Vermelha

Dezenas de milhares de civis estão retidos em meio a combates entre o Exército e militantes islâmicos no Iêmen, disse o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) nesta quarta-feira.

REUTERS

06 de junho de 2012 | 09h29

As forças governamentais tentam recuperar o controle de cidades da província de Abyan (sul) que estão desde o ano passado em poder de militantes ligados à Al Qaeda. Para auxiliar na ofensiva, os EUA intensificaram os bombardeios teleguiados contra supostos militantes.

"Estamos extremamente preocupados com as pessoas retidas lá dentro, e com a grave situação em Jaar, Shaqra e áreas vizinhas onde há combates em andamento", disse Eric Marclay, chefe da delegação do CICV no Iêmen.

"Nosso pessoal foi lá há poucos dias para avaliar a situação e encontrou necessidades sérias e urgentes que, se não forem atendidas, podem levar ao deslocamento de mais de 100 mil pessoas. Milhares de pessoas já fugiram para lugares mais seguros."

O CICV disse que há escassez de alimentos, energia, água e atendimento médico. Na terça-feira, todas as estradas que levam a Abyan estavam bloqueadas, com restrições ao trânsito de entrada e saída na província.

A agência humanitária com sede em Genebra pediu a todas as partes envolvidas no confronto que ofereçam acesso imediato e garantias de segurança ao seu pessoal.

(Reportagem de Mohammed Ghobari)

Mais conteúdo sobre:
IEMENCOMBATES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.