Intimenews/Manolis Lagoutaris/via REUTERS
Intimenews/Manolis Lagoutaris/via REUTERS

Milhares fogem de incêndio em acampamento de imigrantes na Grécia

A Grécia tenta reduzir os superlotados campos de imigrantes em suas ilhas, ainda que este ano o fluxo tenha sido menor que o do ano passado; mas o lento processo de pedido de asilo tem adicionado frustração que às vezes se traduz em violência entre os residentes

O Estado de S. Paulo

19 de setembro de 2016 | 18h07

Milhares de imigrantes fugiam nesta segunda-feira, 19, de um dos principais acampamentos de refugiados na ilha grega de Lesbos, em consequência de um incêndio deflagrado nas instalações, aparentemente intencional, informou a Polícia.

"Entre 3 mil e 4 mil imigrantes fugiram do acampamento de Moria", disse uma fonte da Polícia à agência France-Presse, acrescentando que fortes ventos estavam atiçando as chamas. Outra fonte acrescentou que havia sido registrado uma tensão entre os residentes durante o dia, antes do início do incêncio. 

A brigada de incêndio estava investigadno as causas do incidente. "Havia uma tensão. Nossa principal preocupação é com a segurança das pessoas. Esse incêndio é bem grande," disse a mesma fonte. 

A Grécia tenta reduzir os superlotados campos de imigrantes em suas ilhas, ainda que este ano o fluxo tenha sido menor que o do ano passado. Mas o lento processo de pedido de asilo tem adicionado frustração que às vezes se traduz em violência entre os residentes. 

Mais de 13,5 mil imigrantes e refugiados vivem atualmeente em cinco ilhas gregas perto da Turquia, que têm uma capacidade para 7. 450, de acordo com os dados do governo. Incluindo os que estão nas ilhas, há cerca de 60 mil imigrantes na Grécia, a maioria se arriscou em jornadadas arriscadas no Mar Mediterrâneo para escapar da guerra e da pobreza da Africa e do Oriente Médio. / REUTERS e AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.