Milhares lembram um mês do terremoto em missa ecumênica no Haiti

Principal cerimônia ocorreu em frente à palácio destruído por tremor.

BBC Brasil, BBC

12 de fevereiro de 2010 | 15h21

Milhares de pessoas se reuniram em uma missa ecumênica nesta sexta-feira na capital do Haiti, Porto Príncipe, para relembrar o terremoto que há exatamente um mês matou mais de 200 mil pessoas no país.

Líderes religiosos das comunidades locais participaram da cerimônia no Palácio Nacional, destruído pelo tremor do dia 12 de janeiro. Os organizadores da cerimônia pediram que os haitianos vestissem roupas pretas ou brancas em respeito aos mortos.

Além da presença de milhares de pessoas na missa, auto-falantes foram instalados para que a cerimônia e os hinos religiosos pudessem ser ouvidos por toda a cidade em ruínas.

"Deus é minha única esperança, perdi toda minha família, estou sozinho, a única coisa que sobrou para mim foi Deus", disse o morador local William Roselm à agência de notícias Associated Press.

Temporais

Correspondentes no Haiti dizem que, desde o terremoto, o fervor religioso tem aumentado bastante no país, incentivado pela grande quantidade de ajuda que chega à região por meio de missões evangélicas.

Cientologistas, mórmons, batistas, católicos, testemunhas de Jeová e outros missionários enviaram missões ao Haiti, junto com comida para os desabrigados, e ofereceram ajuda médica e espiritual para os haitianos que vivem em acampamentos improvisados.

Calcula-se que um terço dos cerca de 3 milhões de habitantes de Porto Príncipe ficou desabrigado com o terremoto.

O correspondente da BBC em Porto Príncipe, Mike Wooldridge, diz que as operações de ajuda aos sobreviventes do terremoto enfrenta sérios desafios, como o temporal que caiu na última quarta-feira.

Wooldridge afirma que a tempestade foi uma amostra do que o país pode esperar quando chegar a época de chuvas, em meados do ano, se o ritmo de reconstrução do país não aumentar até lá.

A União Europeia propôs o envio de uma missão militar para estabelecer abrigos temporários antes do agravamento da temporada de chuvas.

Números do governo divulgados nesta semana indicam que o número de mortos no terremoto, estimado em 230 mil pessoas, aproxima-se do registrado no tsunami que atingiu a região do Oceano Índico em 2004 e deixou 250 mil mortos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.