Milhares participam de cerimônia em memória de astronautas

Liderados pelo presidente George W. Bush, milhares de funcionários do Centro Espacial e suas famílias, amigos, vizinhos e líderes políticos em luto participaram hoje de uma cerimônia solene de adeus, em homenagem aos sete astronautas do Columbia. "A missão deles estava quase terminada e nós os perdemos tão perto de casa", afirmou Bush.Bush curvou sua cabeça em sinal de luto e a primeira-dama, Laura Bush, chorou quando os astronautas que morreram no desastre do ônibus espacial foram lembrados. A nave explodiu no sábado, quando estava voltando para a Terra."O programa espacial da América vai continuar", declarou Bush na cerimônia ao ar livre, que aconteceu sob um céu claro, com apenas algumas pequenas nuvens."Cada um desses astronautas tinha a ousadia e a disciplina exigidos para a missão. Cada um deles sabia que as grandes conquistas são indissociáveis dos grandes riscos, e cada um aceitava esses riscos de boa vontade, até mesmo com alegria, em nome das descobertas", afirmou Bush, falando com uma voz calma e segura. "Para os sete, foi um sonho realizado."Milhares de pessoas estavam presentes na grande planície verde que se estende em frente ao prédio da Missão de Controle."A humanidade inteira está em dívida com eles", disse Bush, a respeito dos astronautas, enquanto pessoas que estavam entre o público, incluindo o embaixador de Israel, Daniel Ayalon, caíam em lágrimas. Um dos astronautas era Ilan Roman, um coronel da Força Aérea israelense.O presidente Bush deveria encontrar-se com os parentes das vítimas após a cerimônia, que terminou com o toque do sino da Marinha - sete vezes, uma para cada astronauta morto. Além do sino, houve também a demonstração de um vôo para "o homem desaparecido": quatro jatos sobrevoaram a multidão e um deles se distanciou dos demais, ganhando altura e desaparecendo no céu.Ainda hoje, os membros da comissão independente que investiga o desastre do Columbia chegaram à cidade de Nacogdoches, no Texas, para examinar os escombros recolhidos de uma vasta área nos campos."A primeira providência que precisávamos tomar era sair e ver os escombros. Isso faz com que o acidente seja algo mais pessoal para nós e evita que se transforme em um acontecimento abstrato", disse o almirante da reserva Harold W. Gehman Jr., presidente da comissão. "Sei que não vamos resolver o mistério esta manhã." As equipes de busca encontraram mais restos humanos hoje de manhã, disse Tommy Maddox, oficial de Justiça do condado de Sabine, sem acrescentar detalhes.VEJA O ESPECIAL

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.