Milhares protestam contra golpes financeiros na China

Milhares de manifestantes se reuniram em uma estação ferroviária numa cidade da China central para protestar contra golpes financeiros e contra a incapacidade das autoridades em evitá-los, segundo relatos da imprensa e do governo nesta segunda-feira.

CHRIS BUCKLEY, REUTERS

02 de janeiro de 2012 | 09h42

O protesto aconteceu no domingo na estação de Anyang, na província de Henan, sob forte policiamento, segundo o jornal Mingpao, de Hong Kong. Alguns moradores diziam que pretendiam apanhar trens para levar suas queixas a Pequim.

Fotos no Mingpao e no site Weibo (um serviço de microblogues) mostram milhares de pessoas na praça em frente à estação sendo observadas por policiais. As fotos não mostravam cenas de violência.

Notícias dos últimos meses mostram que a quebra de esquemas ilegais de investimentos se tornaram um sério problema para o governo de Anyang, uma região predominantemente rural, com 5,2 milhões de habitantes, 500 quilômetros a sudoeste de Pequim.

A cada ano, a China registra dezenas de milhares de protestos isolados por causa de confiscos fundiários, corrupção e problemas econômicos. O regime comunista chinês teme que essas insatisfações se fundam em uma onda de protestos que abale o seu controle. O caso de Anyang é significativo por misturar descontentamento econômico e suspeitas de corrupção.

Nesta segunda-feira, o governo de Anyang divulgou nota reconhecendo o protesto e prometendo medidas mais duras contra investimentos que prometem dividendos excepcionais.

A nota, assinada por um dirigente comunista local, diz que o protesto foi contido, mas revelou "elos fracos na forma como lidamos com os esquemas ilegais de investimentos".

Em outubro, o jornal chinês 21st Century Business Herald noticiou que muitos operadores de investimentos clandestinos em Anyang haviam fugido, já que seus esquemas para a geração de dividendos a partir do mercado imobiliário e de outras aplicações haviam começado a desmoronar.

O Mingpao disse que a polícia começou a investigar centenas de suspeitos pelas fraudes. Sites usados por moradores de Anyang, no entanto, estão cheios de relatos sobre a demora das autoridades em reprimirem as irregularidades.

"Se o governo não tivesse tolerado isso, nunca teria havido tantos esquemas ilegais de investimento", disse uma mensagem no fórum local do site chinês Baidu.

(Reportagem de Chris Buckley)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAPROTESTOSGOLPES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.