Mohamed Abd El-Ghany/Reuters
Mohamed Abd El-Ghany/Reuters

Milhares protestam contra leis da era Mubarak no Egito

Leis sobre poderes concedidos a forças de segurança e processo eleitoral são as mais controversas

AE, Agência Estado

30 Setembro 2011 | 09h47

CAIRO - Milhares de manifestantes saíram às ruas nesta sexta-feira, 30, no Egito para exigir que os governantes militares acabem com as leis de emergência impostas no governo do presidente deposto Hosni Mubarak. As odiadas leis dão à polícia poderes quase inquestionáveis, e ativistas dizem que elas são responsáveis por boa parte dos abusos aos direitos humanos ocorridos no regime anterior.

Mubarak foi deposto em fevereiro, pressionado por grandes protestos populares. Os confrontos de sexta-feira na Praça Tahrir, no Cairo, e também em outras cidades egípcias defendem a "retomada da revolução" pelos manifestantes.

As mais recentes críticas ao conselho militar que está comandando o país trata de uma lei que regula o processo parlamentar eleitoral, que começa no final de novembro. Os críticos dizem que a lei favorece funcionários do regime de Mubarak, e ativistas e partidos políticos ameaçam boicotar a votação.

 

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Egitopolíticaprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.