Milhares protestam em Madri contra austeridade

Policiais espanhóis e manifestantes entraram em conflito durante protestos contra medidas de austeridade, que reuniram dezenas de milhares de pessoas no centro de Madri, neste sábado. Aos menos duas pessoas foram presas.

Agência Estado

22 de março de 2014 | 18h25

Ao final do último discurso, manifestantes tentaram romper uma barreira policial, ao tentarem seguir em direção a região próxima do Partido Popular. Manifestantes jogaram garrafas e outros objetos e a polícia revidou com cassetetes.

Um veículo da polícia e um banco foram depredados pelos manifestantes. Não há informações se há pessoas seriamente feridas.

Manifestantes de toda a Espanha protestavam contra medidas do governo, no qual afirmam que minam os direitos civis no País. Eles carregavam cartazes com o slogan "Marcha pela Dignidade".

A avenida de Madri, Paseo del Prado, foi tomada por pessoas que cantavam contra as políticas de austeridade do governo e os cortes que têm provocado. "Eu não quero corrupção, cortes do governo e desemprego. Eu quero um futuro seguro na Espanha", disse Susan Roldan, de 24 anos.

O governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy tem implementado uma onda de medidas de austeridade impopulares desde que assumiu, em 2011, como aumentos de impostos e programas de cortes de custos, numa tentativa de reduzir o déficit orçamentário da Espanha.

Os protestos deste final de semana incluíram sindicatos, funcionários públicos e organizações que representam pessoas despejadas de suas casas, após não fazerem o pagamento de hipotecas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaprotestosausteridade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.