Milhares protestam na Índia pela independência da Caxemira

Manifestação é provocada por ação das forças de segurança indianas; 34 já morreram nas últimas seis semanas

Associated Press e Efe,

14 de agosto de 2008 | 11h14

Milhares de muçulmanos participaram de uma manifestação nesta quinta-feira, 14, nas ruas da província indiana da Caxemira para pedir pela independência. O ato foi promovido horas depois do Paquistão, que também disputa a região, pediu que a ONU intervenha e detenha as violações de direitos humanos na região. A declaração do Paquistão provocou a reação da Índia, afirmando que os comentários eram profundamente inaceitáveis. A Índia e o Paquistão disputam a Caxemira desde a independência e a partilha dos dois países, em 1947. Os protestos começaram depois que forças de segurança invadiram casas e teriam agredido mulheres e crianças. "Esta é uma questão de honra, saiam de nossas casas", diziam os alto-falantes públicos em várias mesquitas de Srinagar. A vítima mais recente dos confrontos morreu nesta quinta-feira, quando a polícia abriu fogo contra manifestantes em Srinagar, principal cidade da Caxemira. Pelo menos uma pessoa morreu e outras três foram feridas, segundo afirmou a polícia e autoridades hospitalares. Pelo menos 34 pessoas morreram nas últimas seis semanas de confrontos no lado indiano da província, muitos vítimas de disparos nos violentos choques com policiais e soldados. Muçulmanos e hindus têm protagonizado os protestos que começaram em junho após a expropriação de terrenos do comitê do Templo de Amarnath para acomodar os milhares de peregrinos que irão, no dia 16 de agosto, ao santuário hindu, situado a 3.888 metros de altitude.

Tudo o que sabemos sobre:
CaxemiraÍndia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.