Milhares se reúnem no Vaticano em apoio a Bento XVI

Mais de 100 mil pessoas foram à Praça de São Pedro neste domingo para uma importante demonstração de apoio ao papa Bento XVI sobre o escândalo de abusos sexuais cometidos por clérigos. Bento XVI disse que ficou confortado pela "bela e espontânea demonstração de fé e solidariedade" e novamente denunciou o que chamou de "pecado" que infectou a Igreja e a necessidade de purificação.

AE-AP, Agência Estado

16 Maio 2010 | 16h27

De acordo com estimativas da polícia do Vaticano, a assessoria de imprensa da Santa Sé disse que 150 mil pessoas participaram da manifestação, organizada por uma associação de 68 grupos italianos. Debaixo da garoa, os fiéis carregavam faixas nas quais se lia "Juntos com o papa" e "Não tenha medo, Jesus venceu o mal".

Multidões desse porte geralmente se aglomeram em importantes missas de feriados e canonizações, não para a breve bênção dominical de dez minutos do papa, feita da janela. A multidão interrompeu Bento XVI com frequência para aplaudi-lo e gritar seu nome. O pontífice deixou de lado seu discurso para agradecê-los várias vezes. "Obrigado por sua presença e confiança", disse ele. "Toda a Itália está aqui."

Bento XVI não se referiu explicitamente ao escândalo, mas repetiu a afirmação de que o escândalo nasceu dos pecados dentro da Igreja, que precisa ser purificada. "O verdadeiro inimigo a temer e contra o qual lutar é o pecado, o mal espiritual que infelizmente algumas vezes infecta até os membros da Igreja", disse.

Mais conteúdo sobre:
papa Igreja abusos escândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.